terça-feira, 5 de maio de 2009

UM NOVO RUMO

Hoje olhei para as Estrelas e dei por mim a pensar neste blogue. Criei-o para quê? Para ser mais um repositório de informação a juntar aos muitos que há na net? Com certeza que não. O objectivo inicial era eu transpôr para aqui os meus pensamentos, ideias e sentimentos, relacionados com algo que faço diariamente: as minhas observações do Cosmos.

Por isso, decidi tomar um novo rumo. Nada me impedirá de fazer aqui as descrições que tenho feito dos nossos eternos companheiros Astros, mas sem regras. Afinal de contas, este espaço é meu e sou eu que mando aqui! Haja alguma coisa na minha vida em que eu tenha mão...

Há horas em que é bom ter fome. Aconteceu-me isso durante mais um episódio do Dr. House, mas só quando acabou me levantei para comer. Apeteceu-me pão fresco, e aí fui eu à padaria. À ida para lá nada me despertou especialmente a atenção, mas à vinda para cá reparei na Lua a Oeste. Estava sozinha... E pensei como ela é errante, nunca estando perto das mesmas Estrelas todos os dias. Ainda há 2 ou 3 dias estava com Castor e Pollux junto dela, os 2 Gémeos ali pertinho! Hoje já nem os vi, já estavam muito em baixo no horizonte... Vai daí, nem valeu a pena procurar Capella. A minha Capella...


Tem um brilho tão bonito, tão especial... por mais que goste de algumas Estrelas, só Sírio me fascina como Capella. Por mais mórbido ou macabro que possa parecer, não há dia em que não olhe para Capella e não pense "É para lá que quero ir quando morrer...". Quero estar lá, eternamente a zelar por quem eu amo e por quem me ama. Sempre próxima da inseparável Menkalinan, Capella brilha quase todas as noites ao longo do ano. Por estúpido que possa parecer, gosto mais de a ver a Este, quando vem anunciar o Inverno. Não pelo Inverno, eu sei, mas também não sei por que gosto mais dela aí! Talvez por ser bom vê-la aparecer ao início da noite, quando já sinto saudades da sua companhia.

2 comentários:

anaferro disse...

Grande regresso... só isso já era bom! Mas maior ainda pois, apesar de não saber explicar porquê, gostei desta mudança de rumo. Talvez por pensar que assim vais escrever mais :P Cá espero!

Beijinhos :)

Carlos Capela disse...

Sim, quero ver se escrevo mais.
Mudar de rumo é uma forma de me libertar de amarras.
Sinto-me mais livre assim...

Beijinhos.