quarta-feira, 26 de agosto de 2015

PÉROLAS DO HUBBLE - SNR 0509-67.5

Esta é a imagem de um remanescente de supernova (SNR: Supernova Remnant), tirada pelo telescópio Espacial Hubble. 
As supernovas, apesar de proporcionarem fantásticas imagens, são a face visível da morte de estrelas. No caso particular da SNR 0509, esta supernova resultou da colisão de duas estrelas anãs brancas, e este remanescente de supernova é algo como a bolha de gás que daí resultou.


Visível na constelação do Dorado, no hemisfério sul, pertence à galáxia da Grande Nuvem de Magalhães, a aproximadamente 160 mil anos-luz de distância.
Calcula-se que a explosão que lhe deu origem tenha ocorrido há cerca de 400 anos.

Esta bolha tem cerca de 23 anos-luz de diâmetro e está em expansão, a uma velocidade de 5000 km por segundo.

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

PÉROLAS DO HUBBLE - Saturno

No dia 24 de fevereiro de 2009, o Telescópio Espacial Hubble captou esta imagem de Saturno, no preciso momento em que 4 dos seus satélites naturais passavam no campo visual do planeta.
Ao meio, a projetar a sua sombra no disco de Saturno, está a maior das suas luas, Titã. Um pouco mais abaixo, mesmo por cima do disco formado pelos aneis de Saturno, vemos um ponto branco e outro negro. O ponto branco é Mimas e o negro a sua sombra. Mais à esquerda, mais brilhante, está Dione e no ponto mais extremo um ponto mais esbatido, Enceladus. 


Fica aqui um vídeo dos planetas a orbitar Saturno, tal como a Lua faz com a Terra.

video

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

PÉROLAS DO HUBBLE - Grande Mancha Vermelha

Esta é uma imagem de Júpiter.
Nela, é impossível não ver a Grande Mancha Vermelha, um anticiclone que contém ventos superiores a 800 km/h. Vista há pelo menos 400 anos (antes não haviam telescópios...), esta tempestade tem um diâmetro de quase 25 000 km, medido pela Voyager em 1979.
O Hubble fez novas medições e detetou uma diminuição do diâmetro da GMV, que atualmente se situa em cerca de 16 500 km.

As bandas de cor diferente resultam de ventos com sentidos opostos e correntes de ar ascendentes e descendentes.