quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

MARTE

Marte é, talvez, a maior utopia do Homem.
É uma opinião minha, porque sempre ouvimos falar, na ficção científica, de Marcianos e nunca de Jupiterianos, Saturnianos ou Venusianos, por exemplo... Marte é aquele planeta onde durante tanto tempo depositámos as nossas esperanças e sonhos, onde sempre quisemos que houvesse vida.
Marte é o planeta vermelho, e isso pode constatar-se claramente por uma simples visualização até a olho nu. Por esta altura, está visualmente muito perto do Sol, cujo brilho impede que o planeta seja visto, mas há cerca de um ano, por exemplo, Marte esteve na constelação de Touro (muito visível nesta altura do ano, a Este no início da noite) e devido à sua órbita esteve "próximo" da Terra. Por "próximo", entenda-se cerca de 56 milhões de km. Esta imagem ajuda a compreender como as órbitas dos planetas se aproximam periodicamente, quando Marte está em oposição (Sol de um lado da Terra e Marte de outro): Marte tem duas luas, Fobos e Deimos, sobre as quais falarei um pouco no próximo post.
Está a 0,52 U.A. da Terra, o que o torna no segundo planeta mais próximo de nós, a seguir a Vénus. Um ano marciano é cerca de 1,88 anos terrestres, o equivalente a pouco mais de 1 ano e 10 meses, e tem uma órbita um pouco mais elíptica que a da Terra. Tem um raio de quase 3400km e a sua massa e muito menor que a da Terra, cerca de 11%, sendo também menos denso. Efectua o movimento de rotação em cerca de 1,03 dias.

Panorâmica dos Valles Marineris, com o Sol em fundo

Não se pense que, por ser o chamado Planeta Vermelho, Marte é mais quente que a Terra. Pelo contrário, a temperatura média à sua superfície é de cerca de -23ºC.
O hemisfério Sul de Marte apresenta várias crateras de impacto e é constituída de terras mais altas, que contrastam com as terras baixas do Norte, com menos crateras e mais recentes. Apesar de haver vários vulcões (entre os quais o maior do Sistema Solar - o Monte Olimpo - com cerca de 24km de altitude) e de possuir a maior e mais profunda cadeia de desfiladeiros do Sistema Solar (Valles Marineris, com cerca de 4000km de comprimento e profundidade que em algumas zonas atinge 7km), não há tectónica de placas em Marte. O campo magnético do Planeta Vermelho é diminuto e a sua atmosfera é cerca de 100 vezes mais fina que a da Terra.
As calotes polares têm água e dióxido de carbono gelados.

Panorâmica dos Valles Marineris, com uma cadeia montanhosa em fundo, onde se contam 5 vulcões. O 2º a contar da direita é o Monte Olimpo (Olympus Mons)

1 comentário:

Nádia disse...

A fotografia dos Valles Marineris está fantástica...